Lisboa 15 de Dezembro, 2017

LICENCIATURA EM GESTÃO DE MARKETING

A Licenciatura em Gestão de Marketing foi criada pelo ISCEM em 1995(Portaria nº 190/95 de 14 de Março), tendo sido o Plano de Estudos revisto em 09/06/2014.

1 — Ciclo de Estudos
1.1 — Instituição de ensino superior: 4295-Instituto Superior de Comunicação Empresarial
1.2 — Unidade Orgânica: Instituto Superior de Comunicação Empresarial
1.3 — Ciclo de Estudos: 9156: Ciclo de estudos de licenciatura em Gestão de Marketing
2 — Acreditação do ciclo de estudos pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior
2.1 — Processo: CEF/0910/25611
2.2 — Data de publicação: 31/10/2012
2.3 — Validade da acreditação (em anos): 5
3 — Registo na Direção-Geral do Ensino Superior
3.1 — Número do registo na Direção-Geral do Ensino Superior: R/A-Ef 310/2012
3.2 — Data do registo na Direção-Geral do Ensino Superior: 23/10/2012
4 — Requerimento de registo de alteração
4.1 — Referência do ofício que remeteu o requerimento do registo de alteração: Email de 08-05-2014
4.2 — Data da receção do requerimento na Direção-Geral do Ensino Superior: 08-05-2014
5 — Decisão
5.1 — Proceder ao registo
5.2 — Número do registo da alteração: R/A-Ef 310/2012/AL01
5.3 — Data da decisão: 09/06/2014.

Apoiado na experiência, na metodologia científica e pedagógica do Instituto, este lançou uma licenciatura que congrega uma formação específica dos instrumentos de Marketing, com uma contextualização científica na área de Gestão, necessária à formação integral de futuros gestores e directores de Marketing.  Disciplinas como Desenvolvimento de Produto, Marketing de Serviços, Pesquisa de Mercados, Distribuição e Força de Vendas - elementos de Marketing Operacional - e Planeamento de Marketing e Auditoria de Marketing - elementos de Marketing Estratégico - são enquadradas e alicerçadas em outras disciplinas como Estatística, Economia, Sociologia, Finanças Empresariais, Gestão Estratégica, Mudança e Desenvolvimento Organizacional. 


CONDIÇÕES DE ACESSO LICENCIATURA GESTÃO DE MARKETING


I - REGIME NORMAL
 • Calendário de Candidaturas 2017/2018
1ª Fase: 29 de maio a 21 de julho de 2017
2ª Fase: 25 de julho a 11 de agosto de 2017
3ª Fase: 21 de agosto a 15 de setembro de 2017
4ª Fase: 20 de setembro a 20 de outubro de 2017
 
 • Divulgação de resultados
1ª Fase: até 25 de julho de 2017
2ª Fase: até 14 de agosto de 2017
3ª Fase: até 19 de setembro de 2017
4ª Fase: até 24 de outubro de 2017
(terão 8 dias para se matricularem)

 • Condições de Candidatura 2017/2018
Para a candidatura ao Curso de Comunicação Empresarial, os candidatos devem preencher cumulativamente as seguintes condições:
a) Titularidade de um diploma de ensino secundário ou equivalente
b) Obtenção, na prova de ingresso exigida pelo curso a que se candidatam, de classificação igual à classificação mínima.
 
   Provas de Ingresso
a) Uma das provas:ou Português(18);
ou Economia(04);
ou Matemática(16) 
b) Os exames nacionais do ensino secundário realizados nos anos lectivos de 2015/20156 e/ou 2016/2017, podem ser utilizados para satisfazer provas de ingresso que sejam exigidas para a candidatura à matrícula e inscrição no ensino superior, no ano letivo de 2017/2018; Ficha Enes de 2017.
c) Os exames nacionais do ensino secundário, podem ser utilizados como provas de ingresso no âmbito da candidatura à matrícula e inscrição no ensino superior no ano da sua realização, e nos dois anos seguintes. Deliberação nº1233/2014
 
   Fórmula de Nota de Candidatura
a) Classificação final do ensino secundário, com um peso de 65% 
b) Classificação da prova de ingresso, com um peso de 35% 
c) Não há pré-requisitos
 
   Classificações mínimas fixadas
Em cumprimento do disposto no Decreto-Lei Nº 296-A/98, de 25 de Setembro, alterado pelo Decreto-Lei Nº99/99, de 30 de Março e pelo Decreto-Lei Nº 26/2003, de 7 de Fevereiro, as classificações mínimas fixadas para selecção dos candidatos são:
Nota Mínima da Prova de Ingresso: 9,5 valores
Nota Mínima de Candidatura: 9,5 valores
  
  Número de vagas proposto
Em cumprimento do disposto no Decreto-Lei Nº 296-A/98, de 25 de Setembro, alterado pelo Decreto-Lei Nº99/99 de 30 de Março, e pelo Decreto-Lei 26/2003, de 7 de Fevereiro, o número de vagas proposto:GESTÃO DE MARKETING (9156) = 40 (quarenta)Proposta

+ 23 anos


II - REGIME PARA MAIORES DE 23 ANOS
• Calendário de Candidaturas 2017/2018
1ª Fase
-  Inscrição de 01 de junho até 17 de julho;
-  Realização da prova de avaliação de conhecimentos e competências dia 20 de julho;
-  Realização da entrevista dia 21 de julho;
-  Publicação dos Resultados Finais até 5(cinco) dias após a realização das provas de avaliação de conhecimentos e competências.

2ª Fase
-  Inscrição de 04 a 20 de setembro;
-  Realização da prova de avaliação de conhecimentos e competências dia 21 de setembro;
-  Realização da entrevista dia 22 de setembro;
-  Publicação dos Resultados Finais até 5(cinco) dias após a realização das provas de avaliação de conhecimentos e competências.

Não é obrigatório serem titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente. 

De acordo com o Decreto-Lei nº 64/2006, de 21 de Março, foi definido um novo modelo de acesso ao ensino superior para os candidatos que tenham completado 23 anos até 31 de Dezembro de 2015. Face ao exposto, nos termos previstos no art,º 14 do Decreto-Lei nº.64/2006, de 21 de Março e restante legislação aplicável, o Instituto Superior de Comunicação Empresarial adopta este regulamento de provas a prestar por todos os candidatos que entendam apresentar candidatura.


III - REGIME DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL
• Calendário de Candidaturas 2017/2018
Divulgação das vagas (fase única) Início:03/07/17  e  Fim:31/07/17
Candidatura (fase única)  Início:31/07/17  e  Fim:29/09/17
Divulgação dos resultados (fase única)  Início:02/10/17  e  Fim:09/10/17
Matrícula e inscrição (fase única)  Início:09/10/17  e  Fim:16/10/17

Conceito de estudante internacional
1. Para os devidos efeitos, estudante internacional é o estudante que não tem a nacionalidade portuguesa.
2. Não são, todavia, abrangidos pelo disposto no número anterior:
a. Os nacionais de um Estado-membro da União Europeia;
b. Os que, não sendo nacionais de um Estado-membro da União Europeia, residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 31 de agosto do ano em que pretendem ingressar na Universidade, bem como os filhos que com eles residam legalmente;
c. Os que requeiram o ingresso no ensino superior através dos regimes especiais de acesso e ingresso regulados peloDecreto-Lei n.º 393-A/99, de 2 de outubro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 272/2009, de 1 de outubro.
3. Não são igualmente abrangidos pelo disposto no n.º 1 os estudantes estrangeiros que se encontrem a frequentar a Universidade no âmbito de um programa de mobilidade internacional para a realização de parte de um ciclo de estudos de uma instituição de ensino superior estrangeira com quem a Universidade tenha estabelecido acordo de intercâmbio com esse objetivo.
4. O tempo de residência com autorização de residência para estudo não releva para os efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2.
5. Os estudantes que ingressem no ensino superior ao abrigo do regime previsto no Decreto-Lei n.º 36/2014, de 10 de março, mantêm a qualidade de estudante internacional até ao final do ciclo de estudos em que se inscreverem inicialmente ou para que transitem.
6. Excetuam-se do disposto no número anterior os estudantes internacionais que adquiram a nacionalidade de um Estado-membro da União Europeia.
7. A cessação da aplicação do estatuto de estudante internacional em consequência do disposto no número anterior produz efeitos no ano letivo subsequente à data da aquisição da nacionalidade.

Condições de acesso
1. Podem candidatar-se à matrícula e inscrição nos ciclos de estudos de licenciatura da ISCEM:
a. Os titulares de uma qualificação que, no país em que foi obtida, lhes confira o direito de candidatura e ingresso no ensino superior desse país;
b. Os titulares de um diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente.
2. A validação da titularidade referida na alínea a) do número anterior deve ser feita pela entidade competente do país em que a qualificação foi obtida.
3. À equivalência da habilitação referida na alínea b) do n.º 1 é aplicável o disposto nas portarias n.os 224/2006, de 8 de março, e 699/2006, de 12 de julho.


IV - REGIMES ESPECIAIS
A candidatura ao ensino superior, através dos regimes especiais, realiza-se anualmente e pode ser apresentada para o ensino público ou privado. A Direcção Geral do Ensino Superior (DGES-CLICAR) coordena as respetivas ações relativas ao acesso e ingresso neste âmbito.A entrega da candidatura é efetuada, exclusivamente, de forma presencial, junto dos Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior ou, por via diplomática, de acordo com o regime especial a que o estudante se candidata.Para mais informações sobre o calendário, as provas de ingresso e vagas, consulte a informação disponível na DGES para cada regime.


V - REGIME DE MUDANÇA DE CURSO,TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO
Mudança de curso
Ato pelo qual um estudante se inscreve em curso diferente daquele em que praticou a última inscrição, no mesmo ou noutro estabelecimento de ensino superior, tendo havido ou não interrupção de inscrição num curso superior.
Documentos a entregar:
- Cartão de cidadão, Certidão de aproveitamento em unidades curriculares,Comprovativo dos exames nacionais ou Certificado do 10º, 11º e 12º
 
Transferência
Ato pelo qual um estudante se inscreve e matricula no mesmo curso em estabelecimento de ensino superior diferente daquele em que está ou esteve matriculado, tendo havido ou não interrupção de inscrição num curso superior.
Documentos a entregar:
- Cartão de cidadão, Certidão de aproveitamento em unidades curriculares, Declaração em como não se encontra prescrito

Reingresso (não sujeito a limitações quantitativas)
Ato pelo qual um estudante, após uma interrupção dos estudos num determinado curso  e estabelecimento de ensino superior, se matricula no mesmo estabelecimento e se inscreve no mesmo curso ou em curso que lhe tenha sucedido
Documentos a entregar: Cartão de cidadão

VI - REGIME TEMPO PARCIAL
Ao abrigo da Lei do Financiamento do Ensino Superior (Lei nº 37/2003, de 22 de agosto, alterada pela Lei nº 49/2005, de 30 de agosto), que introduz no seu artigo 5º a figura de estudante a tempo parcial, aditado pelo Decreto-Lei 107/2008 de 25 de junho, e do Decreto-Lei nº 115/2013, de 7 de agosto (que procede à terceira alteração do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com republicação), regulamenta-se o regime de estudante em tempo parcial no ISCEM.


 ESTATUTO DO TABALHADOR-ESTUDANTE Favor clicar para visualizar.
Telefone: (+351) 21 347 42 83
Fax: (+351) 21 347 42 88
SECRETARIA: secretaria@iscem.pt
Praça do Príncipe Real, 27
1250-184 Lisboa
PORTUGAL